MEDITAÇÃO e TRABALHO MENTAL

Coloque um propósito maior na sua meditação!

Por Jorge Zahell

“Você jamais resolverá um problema permanecendo no mesmo nível no qual ele foi criado.

Já ouviu esta frase antes? Pois é…. Há que elevar-se acima do nível do problema para resolvê-lo. Quando você permanece focado no problema em si, você está no mesmo nível dele, e as soluções que já estão prontamente disponíveis acabam não sendo atraídas, pois você está dando energia ao problema e fazendo-o crescer.

Isto porque “Aquilo no qual você foca se expande!”
Enquanto você continuar afirmando “eu estou com um problema”, você estará dando seu poder para permanecer criando e recriando exatamente aquilo que está expressado no conteúdo da frase afirmada (que é o fato de você “estar com um problema”). E assim ele tenderá a persistir em sua vida. Mas isto só acontece porque VOCÊ MESMO faz com que assim seja, por mais que de forma inconsciente.

Entenda que sua afirmação é uma sentença criadora para o Universo, o qual sempre lhe refletirá. Que tal alterar um pouco aquela frase anterior? Pois saiba que isto fará toda a diferença….

Olha só…. Você conhece esta outra verdade abaixo?

Todo problema contém as sementes da sua própria solução.”

Isto significa que um problema só aparece em sua vida se você tiver a capacidade de resolvê-lo ou ao menos a capacidade de poder contribuir para a sua solução. Caso contrário você nem o perceberia.

Portanto, vamos mudar aquela frase anterior? Sugiro começar com algo bem básico, como “tenho um problema, mas a solução já está chegando“…. Ou então algo mais elevado, como “a solução já existe, por mais que eu ainda não a visualize”. E então você deve soltar para que tal solução venha quando for a hora, sem apegos ou ansiedades, pois esta é a sua vontade. E convenhamos, você MERECE que este seu desejo se concretize (ou algo ainda melhor) – se assim acreditar.

Esta nova forma de pensar abre uma porta GIGANTE para outra dimensão, para um outro nível onde já se tem a CRENÇA consolidada de que a vida sempre conspira a seu favor e de que não há que se ficar remoendo demais sobre qualquer problema – até porque, em último caso, você pode acabar se dando conta de que “O que não pode ser resolvido, resolvido está”!

Entenda, pois, que os problemas nunca foram nossos inimigos. Eles só existem para nos trazer OPORTUNIDADES evolutivas, para nos ajudar a mudar de perspectiva, abandonar crenças e conceitos que já não nos servem mais. Portanto, se você quer resolver um problema, desfoque dele, altere o padrão de pensamentos e, assim, abra espaço para que a solução apareça.

Pois bem, agora chegou a hora da sua pergunta:

“- Mas hey…. como é que se faz isto?”

Ahhh, esta é a grande questão!

Você só tem que controlar aquilo com o qual alimenta sua mente.
Sim, é possível, acredite!

E é aqui que entra a MEDITAÇÃO.

O processo de meditar consiste em aprender a conduzir sua mente consciente (aquela parte da sua mente que lida com o dia a dia do seu estado acordado) para os caminhos de sua escolha intencional, sem deixar que ela fique vagando sem rumo, absorvida em si mesma e refém de crenças distorcidas e pensamentos difusos que habitam até o seu inconsciente (cujas “programações” distorcidas foram um dia validadas primeiro pela parte consciente da mente – mesmo que em outra vida).

Para tal, você precisará aprender a “domá-la”. Até porque a vida, como a conhece aqui, é totalmente criada por você através da sua própria mente – tudo obviamente lastreado pelo poder da sua Consciência Maior, que lhe deu o Livre Arbítrio para que você pudesse viver a aventura de ser simultaneamente o Criador e a Criatura da própria experiência.

Nesta publicação você encontrará não apenas um método de meditação para obter paz mental (o que já é um grande feito), mas também uma sugestão sobre o que fazer depois que estiver com a mente desacelerada, visando melhorar sua vida.

Pois bem, você está a fim de começar a meditar, ganhar paz mental, rever seus conceitos de valor e recriar-se numa melhor versão de si mesmo?

Se a resposta for um SIM, então….

Vem comigo!

1 – POR QUE MEDITAR?

1.1 – SUGESTÃO DE MEDITAÇÃO e ETAPAS

1.2 – CONSIDERAÇÕES ADICIONAIS (Milagres, Assessores Mentais e Frequências de Meditação)

2 – A MENTE COMO CRIADORA DA SUA REALIDADE

3 – TRABALHO MENTAL – REVENDO CRENÇAS

4 – CONCLUSÃO


1 – POR QUE MEDITAR?

A meditação lhe ajuda a manter a calma e o foco necessários para fluir mais suavemente pela vida. Porém, você também pode aproveitar este momento especial e ir além…. Dentro da meditação você pode reavaliar os problemas de sua vida, rever suas crenças distorcidas e, assim, mudar sua Realidade Aparente (o que você chama de “sua vida”).

Entenda que meditar por meditar pode até lhe ajudar a acalmar-se e atrair soluções, mas só a meditação em si não resolverá seus problemas DE BASE, aquelas programações que estão gravadas no fundo da mente e que são responsáveis pelas experiências desagradáveis que você atrai para si. Para resolver problemas mais profundos, sugiro que você aproveite o seu estado meditativo para, lá dentro, encontrar, encarar e rever as causas que lhe levam a atrair certos desafios para a sua vida, a atrair os problemas recorrentes que, no fundo, apenas tentam lhe dar a oportunidade de rever seus conceitos sobre si e sobre a vida.

Assim sendo, a ideia é utilizar a meditação no sentido de GERAR a atmosfera ideal para que você se recrie. Durante ela, a sua mente estará mais propensa a aceitar sugestões de análise, a aceitar seus comandos e diretrizes intencionais no sentido de se redescobrir num nível mais profundo. Só esta intenção, por si mesma, já fará desencadear uma série de processos de revelação patrocinados pelo foco desta intenção e pelo seu Eu Maior, que lhe ajudará nesta empreitada.

Os itens logo abaixo (1.1 e 1.2) apresentam uma sugestão de meditação, suas etapas e algumas considerações. Se você encontrar outra técnica que lhe pareça mais interessante, Ok, utilize-a. O importante é conseguir atingir um estado de paz e ausência de ruídos externos (distúrbios de pensamento).

Depois, nos itens 2 e 3, será mostrado como você pode aproveitar este estado meditativo para dar-se conta de crenças distorcidas, limitantes e invisíveis que normalmente lhe passam despercebidas, mas que um dia, em alguma vida, tiveram o aval de sua mente consciente (aquela que lida com o estado acordado) para que se instalassem em seu inconsciente. Você terá acesso a uma metodologia que visa lhe ajudar a encontrar aquilo que só parece estar escondido bem fundo lá dentro da mente. A intenção será procurar tudo que já não combina mais com quem você está escolhendo ser a partir de agora, e trocar aquelas crenças indesejáveis por outras novas que sua própria intuição lhe apontará – mas somente após as devidas epifanias que você está por atingir.

Vamos então começar por uma sugestão de meditação bem simples!


1.1 – SUGESTÃO DE MEDITAÇÃO

Algumas recomendações básicas lhe serão sugeridas, mas não se prenda demais às palavras, sinta-se livre para alterar o que achar interessante na busca por um espaço mental só seu, um “local” onde você encontrará paz, no qual tudo funciona perfeitamente e não há limites para criar e ousar.
Vamos chamar este espaço a ser criado na mente de OFICINA DE TRABALHO MENTAL, um “escritório fictício” dentro do qual sua mente se tornará cada vez mais focada e produtiva no sentido de lhe ajudar a fluir e criar o melhor cenário de vida que você puder imaginar – o que inevitavelmente influenciará o lado externo, a sua vida física.

Saiba que aquilo que é mentalmente criado não é inferior ao seu mundo físico, até porque toda a sua vida também é uma criação mental.

“A vida não apenas lhe acontece. É você quem a cria com sua mente!”

Neste texto eu ainda explicarei, aos poucos, como você mesmo faz isto (normalmente sem se dar conta).

E acredite, sua mente é muito poderosa, e se tornará uma aliada ainda mais forte se você intencionalmente alinhá-la com todas as esferas do seu Ser. Com a sua mente devidamente direcionada e provida de acesso a uma Consciência Maior, você poderá acionar todo o poder ilimitado que provém do AMOR – a única Fonte real de poder.

Vamos lá….

ETAPAS DA MEDITAÇÃO:

A) A partir de agora vamos criar um “escritório fictício” em uma parte profunda da sua mente, chamado de OFICINA DE TRABALHO MENTAL. Com algum treinamento e técnicas pertinentes, lá dentro a sua mente será cada vez mais maleável e susceptível a seguir as suas sugestões intencionais, de forma que você possa aproveitar a paz obtida com a meditação para resolver problemas da vida.

Vamos criar um lindo e maravilhoso ambiente para sua Oficina de Trabalho Mental, e a cada visita você o tornará ainda mais aconchegante. Você o visitará sempre que achar que precisa acalmar seus pensamentos e/ou buscar uma solução para algo que lhe aflige. Permita-me conduzi-lo no início desta criação, para facilitar a desaceleração da mente e entrar num estado mais profundo e calmo.

Para começar, saiba que esta Oficina de Trabalho Mental ficará dentro do Edifício da sua Mente.

Encontre uma posição confortável onde possa estar à vontade sem perturbações externas – pode ser tanto sentado quanto deitado. Tente permanecer acordado para poder direcionar sua experiência, para ser capaz de guiar sua mente na direção daquilo que vai aprender aqui e, assim, obter os melhores resultados. Porém, também não se preocupe se, por vezes, você acabar dormindo, pois é comum sentir algum sono quando se desacelera a mente. E, mesmo que venha a dormir, uma parte do seu Ser ainda estará atuante, e sua intenção prévia (antes de dormir) também servirá de material para que seu Eu Maior lhe auxilie em outros tipos de experiências no estado do sono.

Com sua imaginação, crie um enorme edifício em alguma rua de alguma linda cidade que puder lembrar ou inventar. Veja seu nome em letras garrafais na fachada do gigantesco Edifício da Sua Mente. Sim, aquilo é tudo seu, representa o poder que sua mente tem. E você não consegue sequer enxergar o final do prédio, pois ele some nas nuvens e segue rumo aos céus. Seu ingresso nele sempre simbolizará a sua entrada em níveis mais profundos da mente.

Bole um cenário básico que lhe agrada, mas não se esqueça de construir também todo o seu entorno e sua entrada com riqueza de detalhes, porque você provavelmente o visitará pelo resto da sua vida. E a cada visita acrescente algo no visual dele, coloque adornos, detalhes, plantas, placas, luzes, espaços de convivência, lojas de café, ruas de acesso, etc. Decore-o como lhe aprouver.


B) Entre no Edifício da sua Mente. Vá até o único e exclusivo elevador. Sim, ele serve somente a você, e mais ninguém. E tem mais, ele não desce, somente sobe rumo a níveis mais elevados da mente. Note que ao lado da porta dele há um número “3” gigante com seus 5 metros de altura, em alto relevo e incrustado na enorme parede – pois você não economizou em nada. Seu edifício tem o pé direito muito alto, algo raro em nosso mundo. Este número “3” visa começar uma contagem regressiva e desacelerar sua mente. Agora…. aperte o botão do elevador, espere a porta abrir e entre nele.

C) A porta logo se fecha e espera o seu comando. Dentro dele há um painel com números, mas um botão em especial reluz com o símbolo “OTM” (Oficina de Trabalho Mental) . Aperte-o. Este elevador é ultraveloz, e você chegará quase que instantaneamente em um andar muuuuito elevado, lá na estratosfera da Terra, onde fica seu “escritório”. Você viajou numa velocidade elevadíssima, sem se dar conta nem sentir os efeitos.

D) Ao abrir a porta, você avista na parede à sua frente um outro enorme número em alto relevo, o número 2. Ele também tem seus 5 metros de altura, o corredor é alto e largo.

E) Você sai do elevador, vira à direita, caminha alguns passos e encontra no chão o número 1, também enorme. Ao continuar andando você logo se depara com 3 pequenos degraus. Suba-os e observe uma marcação no piso, com outra sequência de números (agora de 10 até 1) pintados dentro de faixas que lembram as cores do arco-íris. Cada cor está pintada numa faixa larga do piso que vai de uma parede à outra, transversalmente ao amplo corredor. Você começa pisando no vermelho, onde está desenhado o número 10. Depois pisa no laranja (com o número 9), amarelo (8), e assim por diante até chegar no violeta (número 1) – que finaliza aquela contagem regressiva que teve início lá embaixo. Sua mente já está um pouco mais calma, mas ainda pode tentar sair da experiência, ela normalmente não gosta que lhe ponham rédeas. Mantenha o foco e tenha paciência consigo mesmo, isto ficará cada vez mais fácil à medida que praticar. Você tem o poder de conduzir sua mente, não permita que ela fuja para outros pensamentos.

F) Você agora desce 3 degraus e se depara com uma porta gigante no fim do corredor, semelhante àquelas portas ornamentadas da entrada de palácios, toda incrustada em pedras preciosas. Você percebe que há uma chave colocada em cima de um pedestal de mármore ao lado da porta. Pegue-a e abra a porta. Não se preocupe, só você tem acesso a tudo isto. Ninguém consegue chegar até onde você está, nunca, jamais.

G) Assim que abre aquela enorme porta larga e pesada, você encontra uma outra sala enorme e vazia com uma escada em caracol ao centro, que desce em espiral. Você está entrando mais fundo na sua mente. Não se preocupe, você está sempre em segurança. A mente tem seus mecanismos de defesa, e uma parte dela tem seus receios no sentido de querer se proteger. Mas ela também aceita suas sugestões quando percebe que elas fazem sentido e que há, nelas, um desejo genuinamente amoroso de se redescobrir e evoluir. Você está no comando, não a sua mente. Porque você não é só um corpo, tampouco só uma mente. Você é um Ser que, originalmente, transcende tudo isto. Você agora está guiando sua mente para que ela tenha a chance de perceber, lá dentro da sua Oficina de Trabalho Mental, certas coisas que ela não aceita enxergar no dia a dia – não importa quantas experiências dolorosas tentem lhe mostrar exatamente onde há algo a ser reavaliado.

Ao descer a escada em caracol, você percebe que ela dá apenas uma volta em torno de si e, depois, se transforma em uma longa e ampla escada que vai descendo através de uma suave névoa lilás aveludada, muito aconchegante.

H) Ao final da escada há uma mega porta de vidro, você nunca viu nada igual. Na testeira está escrito “OFICINA DE TRABALHO MENTAL”, e embaixo dela o seu nome. Você dá mais alguns passos e a porta se abre automaticamente, reconhecendo seu mestre. Você entra na sala, que não parece ter fim, tampouco teto, apenas uma luz clara e um aspecto de total limpeza. Você percebe várias portas que um dia irá abrir, e por trás delas podem haver mundos. Fique tranquilo, você irá moldar sua Oficina de Trabalho aos poucos e à sua própria maneira, não há regras.

I) Agora você logo visualiza em primeiro plano uma confortável cadeira reclinável neste enorme ambiente. Sente-se nela. Imagine uma protuberância na sua cabeça com uma tampa roscada nela. Retire esta tampa e instale nesta protuberância um balão que está sobre uma mesinha de lateral. Agora, uma peneira ou filtro imaginário irá percorrer o seu corpo, começando pelos pés e subindo, levando consigo todos os pensamentos negativos para dentro deste balão indestrutível. Repita o processo e depois solte e amarre o balão, que flutuará para longe, levando toda e qualquer negatividade embora. Uma linda cascata de um líquido branco com contorno dourado aparece sobre você, e ela derramará o fluido dentro desta abertura na sua cabeça, transportando muita paz para a sua mente. Agora você já pode colocar a tampa rosqueável e considerar que atingiu o nível de paz ideal para outros trabalhos que fará, devidamente orientado.

J) Nesta oficina você poderá criar tudo que quiser. Você é LIVRE! Não se limite, por favor! Todas as “Leis da Física” podem ser transcendidas neste cantinho exclusivo só seu. Você pode ter até um hangar de aviões lá dentro, uma praia que aparece quando se abre uma porta, uma passagem para um outro tempo ou mundo, um consultório para tratar doenças, sábios assessores especiais que lhe auxiliarão em cada área, medicamentos milagrosos, etc.

Dentro da sua Oficina você poderá chamar pessoas com as quais precisa dialogar, amigos com os quais se desentendeu ou até alguém que poderia vir a influenciar uma decisão que lhe ajude. Aos poucos você aprenderá a entrar em contato com aquela parte da outra pessoa que é UM com você. Graças à nossa unicidade com tudo e todos, as conversas que você tem ali podem chegar até aquelas pessoas no mundo físico, mesmo que nem elas entendam isto. Porém, o Livre Arbítrio delas sempre é respeitado pela Natureza. Você está ali por você mesmo, para se ajudar. Portanto, não se apegue às reações dos outros, todos são sempre livres. Mas, na sua oficina, você poderá desabafar e colocar para fora coisas que não conseguiu fazer no mundo físico em determinadas situações. E não se assuste se perceber que alguma pessoa passou a reagir diferente depois do seu trabalho mental. Sinal que ela sentiu aquele diálogo, mesmo que não se lembre dele. Chame-as com carinho para o diálogo “virtual”. Lembre-se que o real poder está NO AMOR. Seja amoroso e compassivo, mesmo que precise desabafar coisas fortes e realmente falar umas verdades para alguém que lhe destratou anteriormente. Coloque para fora, não se segure, dê vazão às suas emoções. Seja mais ousado do que seria no seu mundo físico. Porém, nunca se esqueça que “Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás”. Com amor, a mensagem terá muito mais poder. Ao se despedir dela, tente fazê-lo de uma forma harmoniosa.

Bem, o que foi descrito até aqui é o processo básico de meditação. Você irá aprimorá-lo a seu jeito em cada visita. Com o tempo, cada visita será mais rápida e mais produtiva. Abaixo seguem algumas considerações adicionais que poderão lhe ajudar muito.

^ Voltar ao topo

1.2 – CONSIDERAÇÕES ADICIONAIS SOBRE A MEDITAÇÃO

I) MILAGRES NA OFICINA DE TRABALHO MENTAL
Você é livre para criar qualquer processo que quiser lá, inclusive energias ou remédios poderosos. A “realidade” vivida a nível mental não é inferior àquela vivida aqui no mundo físico (que também é uma criação mental, uma onde a energia se agrupa numa forma que nós percebemos como matéria).
Dentro da sua Oficina, você é livre para criar tudo que sua mente imaginar, até o impossível. E quando tal intenção é alinhada com o amor, torna-se mais e mais poderoso à medida que você pratica e acredita nisto. Claro que a moldura do mundo físico apresenta muitas limitações de expressão, e isto é intencional. Mas o fato é que nós escolhemos mergulhar nesta experiência física (repleta de provocações e desafios contundentes) justamente para ter a oportunidade de, em troca, acelerar nossa evolução como Seres eternos vivendo aventuras temporárias e voltando para a Fonte que nos criou e da qual nunca saímos de fato (só nas aparências). Porém, ainda assim muitas das coisas feitas na sua Oficina poderão influenciar a sua experiência humana para melhor. Crença é tudo, nunca se esqueça disto.

II) ASSESSORES NA OFICINA DE TRABALHO MENTAL
Convide personagens sábios para serem seus assessores dentro da sua Oficina de Trabalho, para que possam lhe ajudar em tarefas específicas. Toda vez que você chegar lá eles lhe receberão. Você pode chamar o espírito de um parente querido já falecido para ser um assessor especial, ou de uma entidade que admira, etc. Fique à vontade para criar um médico com poderes especiais, remédios mágicos, luzes curativas, o que puder imaginar. Não há limites! Todo o poder do seu Ser entrará em ação para dar força à sua criação, desde que sua mente abra espaço para isto. Sua criação no mundo físico SEMPRE passa pela sua mente, cujas crenças serão materializadas no mundo físico! Sim, é através da sua mente que você cria seu cenário de vida! É assim que foi concebida para ser a experiência deste nível de Relatividade.

III) FREQUÊNCIAS DE MEDITAÇÃO (em Hertz)
Muito se fala sobre atingir certa vibração ou frequência específica.
Na verdade, pouco importa SABER qual é o valor da frequência atual das suas vibrações (em Hertz, a unidade de medida com que algo vibra, medida com um frequencímetro).

Tudo que é RACIONAL acaba lhe tirando do contato com a ESSÊNCIA. Quantificar coisas é sempre uma necessidade do nosso ego, temeroso e ansioso por garantias.

Nos mundos Relativos, a única garantia se chama CONSCIÊNCIA MAIOR, sempre disponível para ser acessada quando sua mente permite. Não se preocupe com valores de frequência a serem atingidos, deixe que uma Sabedoria Maior (que sempre está à sua disposição) lhe ajude, sem ter que entrar em números ou dados técnicos.

Quando se fala em vibrar alto, considere apenas que se trata de buscar um alinhamento maior entre corpo, mente e alma, seguido de uma sensação de graça, paz e leveza.
Foque nos pensamentos positivos e na gratidão, mas também SABENDO que até os pensamentos negativos podem ter sua vez e seu papel no sentido de provocar você em direção à luz. Não rejeite nada, não lute nem contra os pensamentos negativos, apenas os observe, deixe-os fluir, não julgue nem racionalize nada.

O mal não é a ausência do bem, ele é O PRÓPRIO BEM disfarçado de “mal” para forçar o bem a eclodir em você. Não existe o mal. Só existe o amor. É por isto que se diz que “tudo vem para o bem, sempre”.

SÓ O AMOR É REAL, pois ele é a única coisa Absoluta dentro do Relativo.”

Focar no positivo significa reconhecer qualquer coisa boa em sua vida, por menor que seja, sem necessariamente rejeitar as excelentes lições que sempre existem por trás de experiências tidas como desagradáveis.
O simples fato de você aprender a olhar para as coisas boa da vida (desde as mais minúsculas) e ser grato por elas já elevará a sua vibração a um patamar onde os pensamentos ficarão mais cristalinos, justamente por estarem sendo acessados em uma Fonte mais elevada, a qual não mantém o foco em problemas!!!! Pois ela sabe que as soluções deles já existem e que elas estão esperando você se alinhar para se atirarem sobre você!

Mas ao se tornar grato até por experiências duras que não compreende, você entra num patamar onde já não rejeita NADA, onde já RECONHECE que tudo vem para o seu bem, por mais dura que a experiência possa parecer.

Para elevar sua vibração, apenas ESCOLHA sentir-se feliz e em paz, e passe a ACREDITAR que isto é possível independente do cenário em que está imerso na vida – nem que, no momento, só consiga sentir esta felicidade dentro da sua OFICINA DE TRABALHO MENTAL.

Comece a acreditar que, lá dentro, você pode TUDO. E aos poucos isto irá transbordar para o seu mundo “exterior” (entre aspas, porque “exterior” e “interior” são apenas dualidades Relativas necessárias para a experiência humana, mas na verdade tudo está sempre DENTRO de você, inclusive o próprio Universo).

” – E como se faz para sentir felicidade em meio ao caos?

Ahhh…. Mais uma grande questão! Puxa, você está ficando cada vez mais esperto, hein? (hehe, só para descontrair, pois a ALEGRIA é o principal ingrediente de qualquer empreendimento de sucesso, seja ele amoroso ou profissional).

Para sentir alegria em meio aos ruídos da vida, apenas ESCOLHA sentir-se feliz, por mais que não pareçam haver motivos. Aquilo que lhe induz à tristeza é uma mera falta de compreensão sobre O Que a Vida É e sobre Quem É Você além das aparências da vida em si! Siiiim, a felicidade sempre é uma escolha que não depende do cenário, por mais tenebroso que ele esteja. Ainda assim, o cenário de vida é só uma ilusão mentalmente criada, uma aventura temporária de um Ser eterno, a qual cedo ou tarde mudará, pois você está “condenado” a retornar àquela Fonte que não apenas o criou, mas que É VOCÊ…. e da qual você se esqueceu temporariamente apenas para poder entrar na brincadeira da vida e experimentar-se COMO SE NÃO FOSSE o próprio Deus (uma fatia Dele e simultaneamente Ele/Ela por inteiro, num processo onde a parte contém o todo, semelhante às holografias – pesquise).

Compreenda que sempre há algo bom o suficiente para permitir que você escolha sentir-se feliz…. você que não percebe e foca na direção errada.

Agora…. preste muita atenção nisto: ao ESCOLHER sentir-se feliz (mesmo com migalhas), você colherá ainda mais felicidade em sua vida, dado que “você sempre terá mais do que vai dentro de você”…. e isto se torna um ciclo que se autoalimenta.

É por isto que a felicidade ESCOLHIDA é a semente de si própria. Você ESCOLHE focar no copo “meio cheio” em vez de considerar que o mesmo copo está “meio vazio”, e busca sentir gratidão pelo que já tem, sem se prender ao que ainda não tem – o estado de “NÃO TER” é que é a ilusão a ser transcendida. Você é um Ser único e maravilhoso que só está no caminho de lembrar de sua divindade e grandeza cósmica, de lembrar que TUDO já lhe pertence e que você só está no processo de aprender a materializar (em sua “realidade”) aquilo que ACHA QUE NÃO TEM. Tenha paciência consigo. Você não é seu passado, suas derrotas, suas frustrações. Você não é nem seu sucesso, suas vitórias. Você sequer é o seu comportamento ou o seu próprio corpo em si. Você TRANSCENDE todas estas questões, só esqueceu disto para viver temporariamente a aparente menos-valia na Relatividade e ter novas percepções de si mesmo à medida que se expande, novas percepções da Vida e do que é SER DEUS através da experiência diária de NÃO PARECER SER DEUS.

Portanto, evite reclamar do que não está bom e agradeça a TUUUUDO que a vida lhe trouxer, inclusive agradeça às experiências mais duras.

A vida sempre lhe dá apenas o que PRECISA, e não necessariamente o que QUER.”

Ao seguir estas sugestões, fique atento e perceba que seu cenário de vida começará a mudar! A cada crença distorcida que você descarta, novas realidades lhe são apresentadas IMEDIATAMENTE!

Eu garanto!!!!

NOTA: Se você só queria aprender a meditar para se acalmar e ter uma paz temporária, então já pode parar a leitura por aqui. Mas se você quer utilizar este estado focado da mente para recriar-se, então continue adiante na leitura e descubra porque sua mente acaba lhe traindo e fazendo com que você atraia cenários de vida que, no fundo, não quer!

^ Voltar ao topo

2 – A MENTE COMO CRIADORA DA SUA REALIDADE

Aquilo que você chama de “sua vida” (com tudo e todos nela contidos) é criado pela sua mente, quer você acredite ou não, quer aceite ou rejeite esta ideia. É por isto que a Física Quântica já aponta para o poder do pensamento, já descreve que você afeta o experimento à sua frente (assim como a Luz se comporta de forma diferente quando há um observador olhando para ela, alternando comportamentos de onda ou partícula de acordo com a presença ou ausência de uma Consciência que a observa – e que a afeta).

A você, portanto, foi dado o direito de se experienciar como Criador e simultaneamente como Criatura.

Você quis isto, nada lhe foi imposto!

Para tal, seu Eu Verdadeiro precisou criar um Eu Temporário (você, como se conhece aqui – do Latim, um “ego”, um “eu”) esquecido PROPOSITALMENTE de sua grandeza e origem cósmica, para que o Faz de Conta da vida pudesse começar.

Para viabilizar tudo isto, seu Eu Maior precisou criar um corpo físico e também uma mente, ambos completamente entrelaçados entre si.

O corpo é a mente que se vê, a mente é o corpo que não se vê”.

A esta mente (temporária e propositalmente esquecida de si) caberia CRIAR seu próprio cenário de vida, sendo que ela iria ampliando seu alcance (por si mesma e vida após vida) até que pudesse resgatar seu acesso a uma Consciência Plena e você pudesse finalmente emergir da brincadeira.

Compreenda que o objetivo da experiência humana, então, é o de que cada Ser CRIE sua “realidade” através do foco da sua mente CONSCIENTE (mesmo que influenciada pelo inconsciente enquanto você não torna consciente o inconsciente). E isto tudo apenas para experimentar-se de uma outra forma, para ter uma perspectiva diferente de si próprio, da Vida em si e da Consciência Maior (ou Deus, Amor…. chame como quiser).

O Universo é, portanto, uma grande máquina de CRIAÇÃO REATIVA, pois ele reage ao que você pensa, fala, sente e age – tudo isto lastreado, obviamente, em suas crenças conscientes e inconscientes, que acabam lhe influenciando totalmente, por mais distorcidas que possam ser.

Em outras palavras, o cenário de sua vida é um reflexo de sua mente como um todo, mas cuja parte inconsciente acaba (por força do Livre Arbítrio) tendo que respeitar as decisões da sua MENTE CONSCIENTE (aquela parte acordada da mente, que lida com o dia a dia), a qual, por sua vez, também é afetada pelo inconsciente, formando um ciclo interativo entre as duas. Este ciclo se autoalimenta, mas ele sempre é constantemente reavaliado pela parte CONSCIENTE da mente, a qual irá lapidar (vida após vida e de forma intencional) o conteúdo de toda a mente inconsciente, validando ou alterando tudo que pode entrar ou permanecer lá, formando um conjunto de valores que acabará sempre lhe influenciando e, consequentemente, influenciando seu cenário de vida (que lhe refletirá). Assim, os resultados materializados na prática (pela sua mente) lhe darão um novo feedback, onde você novamente reavaliará suas crenças através do que colheu (criou) na prática, e assim AD INFINITUM, até que você um dia se ilumine, quando acessará totalmente a Consciência Maior, percebendo então que sempre foi VOCÊ o Criador, passando agora a dar-se conta de sua UNICIDADE com tudo e todos de uma forma jamais vista antes. Nesta hora você estará no nível de Deus e perceberá que, de fato, você sempre foi Ele(Ela).

A mente consciente (aquela parte desperta para as tarefas do dia a dia), portanto, não é apenas a janela de comunicação entre os mundos exterior e interior, mas também é principalmente o “volante” através do qual você e seu Livre Arbítrio criador guiam os caminhos de suas escolhas intencionais – permitindo, assim, que você escolha intencionalmente o que quer para si, o que quer registrar como bom, ruim, perigoso, interessante, etc. na sua mente como um todo, visando facilitar suas experiências futuras.

Em outras palavras, é através do foco da mente consciente (mas simultaneamente suscetível ao conjunto de valores já inserido anteriormente por você na mente inconsciente) que você grava ou altera no inconsciente seus VALORES e CRENÇAS sobre as experiências, as informações e as impressões que vive, valoriza, teme ou rejeita. A mente inconsciente, depois, acabará novamente influenciando você com base tanto no conjunto de valores nela gravado quanto na resposta da parte intuitiva (que se manifesta através da forte conexão da mente inconsciente com o espírito). E esta parte intuitiva está sempre tentando lhe guiar na melhor direção possível – respeitado o seu conjunto de valores reinante naquele momento.

Este sistema de trocas (este vai e vem de informações) vai evoluindo vida após vida à medida que a MENTE CONSCIENTE valida ou desvalida programações inconscientes que ela avalia frente a novos cenários atraídos pela mente como um todo, alterando – sempre que achar necessário – as crenças que no incosciente habitam (ao que a máquina criadora do Universo reagirá, alterando o cenário atraído e lhe permitindo ter mais uma nova percepção do que você mesmo criou, por mais que muitas vezes o faça de forma inconsciente).

É função do Universo (ou Eu Maior) lhe trazer as experiências que refletem o conjunto de valores de sua mente. Este é o propósito desta experiência da Relatividade, onde nós, deuses, nos experimentaríamos COMO SE não fôssemos aquilo que SEMPRE FOMOS: o próprio Deus! Tudo e todos à sua volta irão sempre corroborar o que vai dentro de você, o que está na sua mente (crenças). É por isto que afirmo repetidamente que “Cada pessoa cria seu mundo e É um mundo à parte” – lembrando que vivemos num Multiverso com infinitos Universos paralelos e infinitas versões de tudo e todos à sua volta. É por isto que você sempre atrairá aquele cenário que melhor casa com o que vai dentro de você!

“Você sempre terá mais do que vai dentro de você”!

É de vital importância que você entenda que, em determinado momento de sua jornada (mesmo que em outra existência sua), foi a sua mente consciente que aceitou e catalogou experiências e pensamentos como sendo algo relevante, edificante, perigoso, traumático, insignificante ou a ser ocultado bem “longe” do seu consciente, empurrado para o fundo do inconsciente — sempre confrontando o conjunto de valores reinantes até então com as novas experiências atraídas, reprogramando constantemente a mente inconsciente de uma nova forma a partir da experiência que viveu (e atraindo novas experiências de acordo com esta nova programação mental, para novamente confrontar tudo, validar ou rejeitar baseado no que viveu). É um ciclo sem fim até que a mente se expanda para abarcar uma consciência crescente, chegando um dia na Consciência Maior, quando enfim você terá retornado à Fonte ou, no popular, se iluminado plenamente.

Vale ressaltar que este processo leva vidas, muuuitas vidas (centenas, milhares). Porém, para que a pressa? Você entrou nesta aventura de propósito, sabendo que estaria sempre em segurança (mesmo diante do pior dos cenários). Você é um Ser eterno!!!!

E mais…. uma vez que você está “condenado” a retornar à Fonte que o criou, não há motivos para se apressar.

Portanto, curta a jornada! Pare de se preocupar com tudo. Pare de reclamar do que NÃO TEM…. foi você mesmo quem criou esta ilusão (consciente ou inconscientemente), compreende? Então não reclame do que você mesmo cria, apenas entenda que você está no processo de se tornar aquilo que SEMPRE FOI (mas ainda não lembra): a própria Consciência Maior.

Porém (sempre tem um porém), o “perigo” (aparente) começa com uma distorção de percepção. Ou seja, a brincadeira da vida torna-se dolorosa por algumas distorções que acabamos aceitando e perpetuando.

Veja…. Uma vez que a mente inconsciente detém grande parte do potencial mental e intuitivo (este último vindo de outras esferas do seu Ser), muitas pessoas acabam atribuindo a ela (à mente inconsciente) certos superpoderes, algum grau de obscurantismo e até uma culpa pelas próprias desventuras e infortúnios do dia a dia. E, com isto, passam a temer a mente inconsciente, evitando olhar para ela, evitando olhar para DENTRO de si mesmos – que é o “lugar” ideal para você redescobrir-se e evoluir.

O inconsciente detém mais de 90% do potencial mental, e inclusive é uma ponte ilimitada para o espírito! Ainda assim, quem guia a sua Realidade Aparente, o seu cenário de vida, é a sua Mente Consciente (aquela parte da mente acordada para o dia a dia) – mesmo que influenciada pelo que ela mesma permitiu que se instalasse no inconsciente. O conteúdo da mente inconsciente está disponível para a mente consciente somente de uma forma “disfarçada”, e daí a dificuldade de identificar certas crenças invisíveis e paralisantes que lá habitam.

Entretanto, apesar de todo o potencial da mente inconsciente, todas as programações distorcidas que nela residem acabaram um dia passando pelo crivo e filtro da Mente Consciente, que aceitou, validou, negou ou rejeitou o que quer que tenha chegado a ela.

Entenda, enfim, que é na sua Mente Consciente que reside, portanto, a chave do seu crescimento.

Porque se você permitiu conscientemente/ intencionalmente (por mais que discorde) que certas programações de autodefesa se instalassem em sua mente para protegê-lo de algo, você só o fez porque na época interpretou aquilo como perigoso, por pura falta de acesso a uma Consciência Maior naquele instante de sua jornada. Mas calma, aquilo foi intencional, seu Eu Verdadeiro QUIS se experienciar daquela exata forma, esquecido de si e, aos poucos, lembrando-se de Quem É, de quem Sempre Foi e Sempre Será: DEUS – uma fatia Dele e Ele(Ela) por inteiro, simultaneamente, num processo onde a PARTE contém o TODO, semelhante às holografias (pesquise). Este era o propósito da brincadeira, do “faz de conta” da vida: viver a experiência de DAR-SE CONTA DE QUE É DEUS através da aventura de NÃO PARECER SER DEUS no dia a dia.

Agora caberá a você PERCEBER que já não precisa mais acolher certas crenças distorcidas, as quais podem até tê-lo ajudado em algum momento de sua jornada, mas que já não combinam mais com quem você ESCOLHE ser a partir de agora. E você se dará conta de tudo isto através da expansão da sua mente como um todo, através da ampliação do seu ACESSO a uma Consciência Elevada, tornando CONSCIENTE o INCONSCIENTE e desfazendo-se do que não combina com que você já PERCEBE SER!

Eis aqui o motivo de ser tão interessante você pensar em fazer um TRABALHO MENTAL, utilizando a Meditação para acelerar e facilitar isto – desde que queira, porque somos sempre livres para nos experimentarmos como nos aprouver….

Somos eternos, não somos?

Por que a pressa?

Esta vontade de se redescobrir, de transformar-se numa melhor versão de si mesmo, tem que vir de dentro, tem que ser genuína, senão nem funcionará.

O segredo, então, é você expandir o acesso desta parte consciente da mente, aumentando sua amplitude para abarcar não apenas o conteúdo do inconsciente, mas do próprio universo.

Para tal, MUDE SUAS CRENÇAS!

Comece decidindo, pois, que NADA mais lhe é inconsciente (até porque você transcende não só o seu corpo, mas até a sua mente, e pode SIM fazer isto).

Ou seja, a mente consciente pode, assim, ampliar cada vez mais o seu acesso a uma Consciência Elevada, tornando-se cada vez mais integrada e unificada a tudo e todos, com valores progressivamente mais alinhados com a Consciência Maior.

Seria, pois, uma espécie de superconsciência, se assim preferir. Claro que, por questões de limitações do nosso nível de Relatividade, talvez não consigamos expressar 100% desta Consciência Elevada aqui na Terra neste momento, mas com certeza esta expressão já pode ir muito além do que o nível de consciência básica humana atual – a qual está pouco acima do nível instintivo na maioria das pessoas (por mais que não admitam ou não aceitem esta verdade).

Quanto ao ego (aquele personagem temporário que você ACHA que é), entenda que ele NUNCA foi seu inimigo como dizem por aí. O ego também é você, uma parte sua esquecida de si, mas necessária para que a brincadeira da vida pudesse ter início neste nível de Relatividade. Assim sendo, o ego não precisa ser superado, combatido, vencido ou sequer transcendido, apenas assimilado por seu Eu Verdadeiro à medida que o Eu Temporário dá espaço para que a Consciência Maior se manifeste em seu Ser.

Aquela Teoria do Universo em Expansão também se aplica à mente, que está igualmente SEMPRE se expandindo.

Não tema um ego que, na limitada ótica dele, luta para “sobreviver” enquanto você se expande rumo a uma Consciência Maior, enquanto você se desprende cada vez mais da identificação com este personagem temporário e diminui a conexão da mente com a ilusão (o Relativo), ampliando o ACESSO à sua Essência — processo este que o ego interpreta como a morte dele e, por isso, luta para lhe manter refém de um conjunto de valores que já não lhe satisfaz mais.

É por isto que o ego sempre tenta lhe sabotar.
Ele não passa de uma construção intencional da sua psique (que foi necessária para a experiência Relativa), mas que acabou ficando permeada de receios e crenças distorcidas, sempre ACHANDO que precisa se proteger de um perigo ilusório fruto de falta de Consciência Elevada.
O desafio da brincadeira é você se dar conta de que você não é este ego com o qual temporariamente se identifica, é você se dar conta de que é imortal e está sempre protegido — apesar das ilusões do cenário.

Agora….

Como encontrar estas crenças limitantes que lhe impedem de expressar sua melhor versão de si mesmo? Ahhh, é para isto que você mesmo atraiu este texto para sua vida!

Bem….

Você continua querendo ampliar seu ACESSO à Consciência Maior?

Então…. Vem comigo!

^ Voltar ao topo


3 – TRABALHO MENTAL – REVENDO CRENÇAS

Você quer mudar aquilo que não gosta em seu cenário de vida?

Então a meditação poderá lhe colocar no estado mental ideal para rever os mecanismos de atração que estão atuantes dentro de você, os quais são os responsáveis por criar todas as experiências da sua vida. Isto porque a vida não apenas lhe sucede, É VOCÊ QUEM A CRIA, incluindo TUDO que lhe chega – porque você é 100% responsável por TUDO que lhe acontece…. TUDO, sem exceção!!!!

A mente é uma poderosíssima ferramenta da Consciência Maior. E aqui neste nível de Relatividade, a sua Realidade Aparente não passa de uma criação mental feita por você mesmo, normalmente de forma inconsciente (conforme já mencionado antes).

Assim sendo, dentro da aventura da sua vida, você tanto pode ser apenas um passageiro que reage ao que criou inconscientemente, bem como pode aprender a se tornar o criador consciente da própria aventura. Independente do caminho, você é sempre responsável por tudo que lhe chega. E, conforme já descrito anteriormente, essa sua “realidade” é criada através dos seus PENSAMENTOS, PALAVRAS, SENTIMENTOS e AÇÕES. Estas são as tintas que você usa para pintar o cenário, o quadro da sua própria Vida! Porém, todos estes elementos (estas tintas) estão intimamente interligados com suas CRENÇAS pessoais.

Cabe à máquina do Universo a missão de criar um cenário de vida que SEMPRE refletirá aquilo que vai DENTRO de você.

Ahhh, e acredite…. Tudo e todos irão realmente lhe refletir, irão corroborar suas crenças, até as mais terríveis.

E que saber? É exatamente assim que é para ser a experiência de um ser humano dentro da Relatividade (mesmo que ele ainda não tenha se dado conta disto).

Como já foi explicado, eu repito que você quis se tornar um Eu Temporário (um personagem) propositalmente esquecido de sua origem para poder brincar como se fosse apenas um minúsculo Ser, um ínfimo humano quase esquecido dentro da imensidão do universo – apenas para ter uma perspectiva completamente diferente de TUDO que já conhecia do seu ponto de vista anterior! Mas esta sua nova condição é temporária, porque aos poucos (vida após vida) você começará a perceber que pode criar tudo conscientemente, que não precisa ser um passageiro da vida, aparentemente à mercê do que lhe chega (que foi você mesmo quem criou, consciente ou inconscientemente). Em outras palavras, você vai resgatando seus canais de acesso a uma Consciência Maior, até perceber, um dia, em alguma vida, que TUDO está DENTRO de você!

Porém, enquanto estiver aqui como um Ser retornando para sua Fonte, você estará no processo de LEMBRAR de tudo isto. E quer você aceite ou não, são suas CRENÇAS que estão criando literalmente tudo e todos contidos na sua experiência.

Cada pessoa cria seu mundo e É um mundo à parte!”

3.1 – DIRECIONANDO A MEDITAÇÃO PARA UM PROPÓSITO ESPECIAL

Os benefícios da meditação serão sempre limitados se você não aproveita este momento de maior paz para rever suas crenças distorcidas. Entenda que a vida está sempre conspirando para lhe trazer a experiência ideal para que você evolua como um Ser que propositalmente esqueceu-se de sua grandeza a fim de dar início à brincadeira da vida como a conhece aqui.

A meditação propicia um cenário ideal para acelerar este processo de rever conceitos limitantes e distorcidos que você “comprou”, “emprestou” de terceiros ou criou em sua mente.

Entenda, pois, que permitir que crenças criem sua REALIDADE é o objetivo do Jogo da Vida (como a conhece aqui): criar sua “realidade” através de uma mente consciente (acordada) e dotada de total Livre Arbítrio – acertando e errando até perceber que “tudo se origina de você e a você retorna”, que você é o Criador de tudo!

Neste processo, sua mente sempre utilizará suas próprias crenças como filtro para avaliar as experiências que, no fundo, ela mesma criou em seu dia a dia, descartando tudo aquilo que não se enquadra neste seu conjunto de valores e focando naquilo que corresponde a eles – até que um dia você perceba que precisa largar certos conceitos que já não combinam mais com quem você escolhe ser naquele momento…. e assim seu cenário mudará, porque outras experiências diferentes já passam a ser atraídas por novas crenças adotadas.

Compreenda que você está no processo de se dar conta de tudo isto, de que suas crenças o fazem atrair/criar exatamente aquilo que espera – por mais “errado” e dolorido que venha a ser. Saiba que você afeta tudo à sua volta, e assim cada átomo, cada molécula, cada pessoa ou universo irá LHE REFLETIR.

Por isto é certo dizer que “cada pessoa cria seu mundo e É um mundo à parte”.

Após muitas vidas – centenas, milhares…. e cada uma delas vivida em infinitas versões de mundos paralelos (uau, imagine o número de “horas de voo”, o tamanho desta aventura) – um dia você finalmente começará a se dar conta de que PRECISA rever certos conceitos (crenças) que influenciam o que você PENSA, FALA, SENTE e AGE (as “tintas” com as quais você pinta seu cenário de vida).

Todos os seus pensamentos, palavras, sentimentos e ações passam pelo filtro do seu conjunto de crenças. Está tudo interligado e, portanto, afetando inclusive o balanço químico do seu corpo. Seu corpo é uma obra divina, e apesar de ele ser resiliente e resistir bravamente às crenças distorcidas da mente, um dia ele as refletirá e você adoecerá. Mas, assim como você criou esta doença primeiramente na mente (e depois refletida no corpo), você também pode reverter o processo.

O perigo começa somente quando você se recusa a encarar o conteúdo da sua mente consciente (aquela parte que lida com a vida acordada). Saiba que a própria intenção de conhecer-se mais profundamente e encarar a realidade das suas experiências (os motivos que o levam a atrair certas situações indesejáveis) já pode ser extremamente benéfica, pois assim as emoções pertinentes aparecerão, clamando pelo ímpeto de alguma ação que gere mudança.

Ninguém pode fazer isto por você.

Seu Eu Superior pode – e quer – ajudá-lo, mas respeita suas escolhas e crenças, mesmo as mais limitantes, pois respeita seu total Livre Arbítrio e também sabe que você está no seu próprio processo de descobrir sua identidade original e cósmica, aquela que transcende as aparências do Eu Temporário que você acha que é. Mas hey, você é muito mais do que aquela imagem que vê refletida no espelho todos os dias, você só esqueceu disto…. TEMPORARIAMENTE!

E é assim que é para ser a brincadeira mentalmente criada que você chama de “sua vida” (como a conhece aqui). Este esquecimento de sua identidade original (chamado de Obnubilação da Consciência) foi necessário para que você pudesse intencionalmente mergulhar no Faz de Conta e dar início ao jogo.

Você estará sempre em segurança, mesmo na iminência da mais terrível das experiências. São só experiências temporárias de um Ser eterno! Não leve tudo a sério demais….

3.2 – CRENÇAS

Permita-me demonstrar a você, leitor, como as crenças podem ser persuasivas e, ao mesmo tempo, traiçoeiras. Vamos a alguns exemplos:

A) SAÚDE MENTAL e PENSAMENTOS POSITIVOS

Você pode até imaginar que para ter uma boa saúde mental precisa ser sempre positivo, alegre, educado, sem jamais demonstrar tristeza ou desapontamento.

Porém esta crença, sozinha, pode induzi-lo a impedir o fluxo de muitas emoções contrárias (como emoções de negatividade, de tristeza, de irritação ou decepção).

Ao tentar mostrar-se sempre positivo e fazendo vista grossa para outras emoções, você estaria, pois, incorrendo no erro de negar certas dimensões naturais da experiência humana e que poderiam, caso contrário, ajudá-lo a limpar tanto o corpo quanto a mente (ao colocar estas emoções negativas para fora, em vez de represá-las e acabar pagando caro futuramente).

Se você está convencido de que certos sentimentos negativos são perigosos, então novamente essa crença, por si só, irá gerar um medo daqueles sentimentos, os quais você procurará evitar a todo custo. E daí você poderá quase entrar em pânico sempre que demonstrar qualquer coisa que não seja aquele comportamento “razoável” que espera de si.

Entenda que você até pode sufocar suas emoções, mas por mais imprevisíveis e poderosas que lhe pareçam, ainda assim elas não são suas inimigas, nem mesmo aquelas que lhe parecem tenebrosas. Elas estão tentando lhe ajudar a dar-se conta de algo. Perceba, portanto, que a culpa é das crenças em si, e não das emoções. Não as rejeite! Aceite-as, abrace-as e permita seu fluxo dentro de você.

Se você se fecha para sentimentos naturais, você perde o contato com sua essência, você perde o seu equilíbrio e a harmonia natural do seu Ser.

Saiba que a sua mente consciente está equipada para acionar uma infinidade de capacidades especiais de acordo com suas crenças sobre a natureza da realidade. E estes recursos são consideráveis, pois contam com os poderes da Consciência Maior, da qual você está somente superficialmente a par.

B) A FELICIDADE

Outro exemplo de crença distorcida: você não é capaz de realmente se sentir feliz enquanto acreditar que não tem direito à felicidade. Neste caso, se você perceber a felicidade em algum instante, é capaz até de se sentir culpado por usufruir de algo que julga que não merece – sabe-se lá por qual motivo, mas que está gravado em algum lugar da mente em função do valor que você dá a algo que já passou. O passado tem o valor que se lhe dá! Perdoar-se de verdade (e decidir não cometer mais aquele mesmo erro que tanto lhe marcou) já pode ser suficiente para neutralizar uma crença doentia. Lembre-se, você não é seu passado, isto não define Quem Você É de verdade (além das aparências desse jogo da vida).

C) AUTENTICIDADE

Você não pode permitir-se ser enérgico (e mostrar suas reais emoções de descontentamento para com outros) se você pensa que é tremendamente errado fazer isto. E assim você passa a represar uma expressão enérgica natural, a qual se acumulará até um dia inevitavelmente explodir…. sem motivo aparente. E irá, acredite!

Muitas pessoas estão convencidas de que demonstrar raiva ou irritação é SEMPRE algo negativo, e por isto usam uma máscara de sorriso no intuito de não serem pessoas interpretadas como más. E, mais uma vez, represam emoções, que um dia buscarão sua válvula de escape, podendo resultar em algum ato de violência física descontrolada.

A irritação para com outros, se demonstrada, pode ser uma emoção estimulante e terapêutica, sob certas circunstâncias. Você pode, a partir deste ato, dar-se conta de que tem se acovardado frente a crenças contraditórias por anos, levantar-se em revolta contra elas e, literalmente, começar uma nova vida de liberdade. Ao contrário, fazer de conta que está tudo bem e represar irritação ou raiva quase sempre acabará em algum ato de violência em algum momento futuro. Deixar uma certa “agressividade natural” fluir através de sinais não-verbais enviados aos congêneres é algo comum entre animais, e EVITA a violência, em vez de patrociná-la. A liberdade para demonstrar irritação ou insatisfação para com alguém denota elevada autoestima, e é algo que previne uma situação de combate físico, em vez de patrociná-lo.

A violência é uma distorção desta “agressividade natural” quando sua demonstração (via sinais de insatisfação) é frequentemente reprimida.

D) O MATERIAL COMO INFERIOR AO ESPIRITUAL

Mais uma crença problemática e que assola muitas pessoas.

Se lhe disseram que o seu espírito é sempre bom – de fato, perfeito – e que você deve, portanto, buscar tal perfeição, mas ao mesmo tempo você nutre a ideia da imperfeição do corpo, então você sempre estará em conflito consigo mesmo. Sempre se achará a um passo de expressar sua própria grandeza, sempre terá motivos para se achar pouco edificante.

Se lhe parece que o seu espírito é degradado por sua aliança com a carne, então você não estará apto a apreciar toda a magia do seu Ser enquanto encarnado, porque não se considera suficientemente especial e digno.

Suas emoções sempre estão sujeitas a serem avaliadas de acordo com os seus próprios filtros de valores, por mais distorcidos que estejam. Você sempre tentará fazer com o que o mundo externo encaixe no seu sistema de crenças, chegando ao ponto de ignorar os sinais que não estão em conformidade com aquilo que acredita. Sua mente até os capta, mas influenciada por suas crenças, ela os coloca num compartimento quase invisível.

E) RELIGIÕES

Apesar do seu espírito estar travestido em carne e osso neste momento, ele de fato quis experienciar EXATAMENTE esta realidade, E NÃO REJEITÁ-LA.  Porém, filosofias que ensinam a negação do seu lado de criatura física (negação da carne) acabam terminando por pregar a negação do próprio Eu  – e construindo um desprezo por ele.  Todas estas filosofias religiosas e dogmas utilizam-se muito da “culpa artificial” para induzir as pessoas em determinada direção, e assim a “culpa natural” (muito bem utilizada pelos animais de forma intuitiva) é distorcida para servir àqueles nefastos propósitos manipulativos.  E uma parte da sua mente irá adorar usar a COMPAIXÃO para exacerbar a “culpa artificial”, tornando-o refém de ilusões autoimpostas.

Entenda, pois, que somente ao ser humano que é atribuído o direito e a liberdade total de criar – através da sua mente – sua Realidade Aparente (aquilo que chama de “sua vida”) com absoluto Livre Arbítrio e, inclusive, com a capacidade de negar tanto seus instintos básicos quanto sua intuição elevada, abrindo espaço também para ficar se culpando pelo passado ou sofrendo por um futuro projetado…. coisas que um animal não precisa encarar – o que faz do desafio humano algo muito mais complexo.
Esta liberdade criativa também abre facilmente caminho para que a “culpa artificial” (autoimposta) anule a perfeição do sistema de “culpa natural” que existe em todos os Seres para guiá-los da melhor maneira possível enquanto se expressam como Seres Relativizados.

Seja como for, nas filosofias religiosas sempre é vendido ao devoto a ideia de que EXISTE ALGO DE ERRADO em sua experiência terrena.
Assim sendo, o devoto é levado quase que inconscientemente – e em virtude da sua própria existência – a se considerar uma criatura inferior ou má enquanto se expressar como um Ser num corpo físico.

Quanto obscurantismo tem sido impingido à humanidade em nome de mantê-la refém de um domínio nefasto…. Que lástima!!!!

E ao sentir-se inferior ou mau, isto por si só irá causar uma experiência adversa, levando a pessoa a rejeitar a base do seu próprio cenário de experiência – que, volto a lembrar, foi a intenção do espírito (expressar-se fisicamente para ter uma perspectiva diferente de si, da Vida e de Deus).
A pessoa irá considerar o seu corpo como sendo um fantástico veículo de expressão, mas jamais uma expressão viva natural (na forma material) do seu PERFEITO SER.

Muitas escolas orientais (bem como numerosas outras escolas sobre espiritualismo) também reforçam a enorme importância dos “níveis inconscientes do Eu”, e ensinam você a desconfiar da mente consciente (a parte acordada que lida com o dia a dia)…. logo dela, a grande responsável pela criação do seu cenário de vida, o qual sempre reflete tudo aquilo que vai dentro de você (consciente ou inconscientemente). Entenda que até as crenças que estão no fundo do inconsciente estabeleceram-se lá PRIMEIRAMENTE com a anuência da parte consciente, acordada – mesmo que em outra vida sua. Por isto que a sua mente consciente é a grande responsável por tudo, e só através dela (mesmo que com a ajuda da sua intuição) que você será capaz de resolver aquelas distorções gravadas no seu próprio inconsciente (e que também criam sua realidade aparente).

O conceito de Nirvana e a ideia do céu são duas versões filosóficas do mesmo quadro geral. O Nirvana (em Sânscrito = “extinção”) sendo aquela versão onde o desejo e a consciência individual são suprimidos (extintos) para atingir o êxtase de uma paz perfeita e sem sofrimentos, enquanto a ideia do céu sendo aquela versão onde indivíduos ainda conscientes ficam em adoração sem sentido também para atingir um êxtase de uma vida plena, feliz e isenta de dor.

Nenhuma das teorias contém um entendimento das funções da mente consciente ou da sua expansão e evolução ao longo das vidas de um Ser, rumo ao resgate da Consciência Maior que nos originou e da qual nunca saímos de fato (só no Faz de Conta que vivemos).

Nenhuma energia é perdida. A Teoria do Universo em Expansão também se aplica à mente, que está igualmente SEMPRE se expandindo.

Entretanto, tais filosofias sobre espiritualismo podem conduzi-lo a uma profunda falta de confiança tanto no seu corpo quanto na sua mente. Ao tentar viver de acordo com os padrões de perfeição do espírito – completamente impossíveis de se atingir na expressão humana (e nem é o propósito desta experiência) – a inevitável falha desta tentativa se somará a um crescente senso de culpa.

Ao fazer isto, você acabará tentando banir a apreciação do seu lado criatura e, consequentemente, negando tanto a vigorosa espiritualidade por trás da sua carne (corpo físico) bem como a forte inclinação física/corporal que seu espírito busca neste momento de sua jornada.

Algumas filosofias religiosas podem estar fortemente convencidas da miséria da condição humana, amplificando o forte obscurantismo que já existe em nosso mundo e prevendo uma destruição mundial iminente…. sem realmente lidar com as crenças que fazem emergir tais sentimentos constantes.

Em muitos casos, todos os mais dignos atributos humanos são amplificados e atribuídos a uma Superconsciência (Deus), enquanto aquelas características menos admiráveis são atribuídas à raça e ao indivíduo, sempre vistos como falíveis ou impuros.

O indivíduo, portanto, se priva do uso de muitas de suas habilidades, PELA SIMPLES CRENÇA na sua inferioridade. Ele não considera qualquer habilidade mais elevada como sendo um atributo inato seu, e até fica estupefato e incrédulo quando outros de sua raça demonstram tais qualidades superiores.

Entenda que você é um ser perfeito, uma obra-prima de Deus, uma fatia Dele e simultaneamente Ele(Ela) por inteiro! E por mais que seus comportamentos ainda não reflitam isto, é só uma questão de tempo (dias, anos, vidas, séculos, milênios) para que você desabroche e brilhe com toda a sua luz original! Ainda assim, você já é um Ser grandioso, mesmo enquanto expressa o oposto disto em uma brincadeira da qual não tem como sair perdedor (a não ser temporariamente). Não importa o seu passado, seus erros, acertos, insucessos ou sucessos. Você está destinado a voltar a refletir Quem Sempre Foi: Deus! Nesta brincadeira da vida, não existem ESCOLHIDOS, porque ninguém é julgado e segregado por uma esfera maior! E apesar de muitos serem CONVIDADOS para se abrirem para a Consciência Maior, normalmente são poucos os DECIDIDOS!

Muitos são convidados, mas poucos são ESCOLHIDOS DECIDIDOS!”

^ Voltar ao topo

3.3 – EMOÇÕES

Emoções são as expressões dos sentimentos no corpo.

O medo das suas emoções pode fazer muito mais estrago do que a expressão delas.

Fomos ensinados a evitar encarar certas emoções negativas ou pensamentos assustadores, em vez de aceitá-los e deixá-los fluir a fim de que eles nos conduzam naturalmente à raiz de qualquer problema, às causas de quaisquer crenças negativas. Se estas emoções fossem encaradas como aliadas, poderíamos viajar através delas em direção a sentimentos de alegria e vitória, alcançando uma libertação daquela prisão propiciada PELAS crenças distorcidas ou pensamentos negativos que originaram tais emoções.

Infelizmente é nestas horas que muitos aceitam o caminho das drogas, onde tais sentimentos e pensamentos negativos são atirados contra a pessoa – ou forçados a sair dela – enquanto lhe são negados (por causa do efeito das drogas) os confortos estabilizadores da mente consciente (parte acordada da mente), a qual, drogada, se encontra desprovida de seus mecanismos usuais para lidar com o mundo que conhece.

Aceite suas emoções como suas parceiras no sentido de indicar crenças distorcidas em sua mente. “Surfe” tais emoções e deixe que elas apontem o que há por trás delas, o que as motiva. Veja elas como suas aliadas no caminho do despertar.

Porém, você precisa primeiro aprender a não temê-las, que é uma reação quase instintiva para a maioria das pessoas. Entenda, pois, que experienciar as emoções não é o mesmo que aceitá-las como afirmações de Quem Você É, como fatos sobre a sua própria existência. Crenças não são verdades sobre você, são apenas…. ideias que criam uma realidade que as reflete no dia a dia.

Se você não gosta mais do que vê como seu cenário de vida, então MUDE SUAS CRENÇAS.

E, para começar este processo, apenas DESEJE encontrar estas distorções. Feita esta escolha de forma intencional e verdadeira, toda a ajuda do universo lhe será trazida, pois você é muito mais do que este personagem temporário com o qual por ora se identifica.

Mediante alguma autoanálise, quase todas as pessoas irão encontrar áreas nas quais emoções são expressadas somente até certo ponto. Neste caso, elas não são seguidas e processadas adequadamente.

Entenda que se você negar a validade de uma emoção em si e fingir que não a vê, então você nunca será levado a QUESTIONAR qual é a crença por trás daquela emoção.

Saiba que todos os sentimento lhe levam a algum lugar, nunca é improdutivo “surfar” suas emoções e buscar compreender as raízes daquela reação. Isto pode lhe levar a outro sentimento, e depois a mais outro…. até que, à medida que deixa fluir, você vai se redescobrindo.

Suas emoções irão sempre levá-lo a se dar conta das suas crenças – se você não impedir isto. Você nunca está à mercê das suas emoções – a não ser que as tema. Emoções são sempre impulsos que clamam por uma ação, que pedem por uma atitude física.

Quando você não está a par do conteúdo da sua mente consciente e escolhe não ser justo com seus sentimentos, não lhes dar vazão, então, amiga/amigo, você está com problemas.
Ao deixar-se levar pelos sentimentos (e consequentes emoções geradas no corpo), você reintegra corpo, mente e espírito, unificando seus estados corporal, mental e intuitivo. Porém, quando você tenta lutar contra ou negar sentimentos e emoções, você NEGA a sua própria Essência (a qual está sempre lhe enviando sensações para tentar ajudar).

Permita-se fluir com as emoções e não impeça o fluxo de sentimentos de um momento para o outro, dando assim espaço para que a criatividade natural de muitas esferas do seu Ser possa guiá-lo em direção a uma solução terapêutica – muitas vezes obtida também através de outros caminhos que você nem imagina, como as experiências oníricas. Sim, seu Eu Maior lhe ajuda através de diversas formas, e isto inclui até os seus sonhos (desde que VOCÊ permita e queira isto). E o seu Eu Maior está sempre procurando buscar por soluções ao guiar sua mente consciente naquelas direções que atrairão uma ajuda que sempre esteve à sua disposição – mas raramente solicitada.

Qualquer emoção irá lhe levar a alguma outra emoção ou sentimento se você a experienciá-la honestamente. Caso contrário você trava todo um fluxo natural, represando energias indesejáveis.

Permita que a luz do seu Ser ilumine qualquer sistema de crenças distorcido que você detém. Você logo se dará conta de que se sente de uma determinada maneira POR CAUSA de uma mera ideia que justifica tal reação.
Se você se encontra girando sem destino e amedrontado, tentando reprimir cada ideia negativa que vem na cabeça, então que tal perguntar a si mesmo por que você acredita tanto no poder destrutivo do menor pensamento negativo?

Agora preste atenção:

“O corpo é a mente que se vê! A mente é o corpo que não se vê!”

Corpo e mente são uma coisa só, entrelaçados mas aparentemente separados. Porém, juntos, possuem um sistema unificado autorregulatório e que permite sua própria cura, se não interferirmos. Aqui também se aplica aquela ideia inicialmente expressada nesta publicação, a máxima de que “todo problema contém as sementes da sua própria solução” – mas as causas do problema devem ser encaradas honestamente. Nesta empreitada, cada emoção ou sentimento é uma dica para a resolução do conflito por trás de qualquer crença que gera uma realidade indesejada.

3.4) REVELANDO CRENÇAS

Há 2 formas de chegar nas raízes das suas crenças:

A) A forma mais objetiva é dialogar consigo mesmo, de preferência escrevendo num papel suas crenças nas mais diversas áreas. Você talvez irá descobrir que acredita em diferentes coisas em diferentes momentos. Sim, haverá contradições bem visíveis. Elas representam crenças opostas que regulam suas emoções, as condições do seu corpo e a sua experiência física. Examine os conflitos e aparecerão outras crenças invisíveis que unem aquelas posturas APARENTEMENTE conflitantes. Crenças invisíveis são simplesmente aquelas que você ESCOLHE conscientemente ignorar, mesmo estando a par delas. Isto porque elas representam áreas de conflito que você preferiu evitar…. até agora. Ah, mas elas sempre estarão prontamente disponíveis assim que você estiver determinado a examinar o conteúdo da sua mente por inteiro (suas crenças, seus valores, seus medos, suas feridas, seus pensamentos aterrorizantes, etc), sabendo que todas as distorções gravadas no inconsciente foram primeiro validadas pela mente consciente em algum momento de alguma vida de sua longa jornada de volta à Fonte.

B) Outra maneira de chegar nas crenças é trabalhar de trás para frente, ou seja, avaliar as suas emoções para encontrar as crenças pertinentes, conforme já foi pontuado antes.

Seja qual for a sua escolha, um método irá levar ao outro, eles estão entrelaçados e mostrarão basicamente a mesma coisa: a causa, a raiz de tudo, as crenças aparentemente antagônicas (e a crença de ligação entre elas), as crenças paralisantes e até as invisíveis (aparentemente escondidas de você, mas sempre prontamente disponíveis para sua mente consciente focada em encontrá-las). Você não precisa saber como o Universo lhe trará o que busca, apenas ter a certeza de que será ajudado por muitas esferas.

Ambas as abordagens requerem total honestidade para consigo mesmo e coragem para se deixar levar pelos pensamentos, emoções e sentimentos que você tanto evitou por tanto tempo.

^ Voltar ao topo

4 –CONCLUSÃO

Ao desacelerar sua mente, avaliá-la, reconhecer conflitos internos, seguir honestamente os sentimentos que emergem e “surfar” suas emoções, você será levado às crenças por trás delas.

Uma série de revelações, epifanias e compreensões inevitavelmente resultará, cada uma levando você para mais atividade psicológica criativa.

À medida que progride, você estará cada vez mais perto de compreender a forma como sua mente cria sua Realidade Aparente de forma consciente ou inconsciente, aquilo que você considera como sendo a sua vida (como a conhece aqui neste mundo).

Somente ao ser humano foi dado o direito de ser o Criador Absoluto de sua experiência como Criatura, com TOTAL LIVRE ARBÍTRIO. Os animais não têm essa liberdade, são basicamente instintivos…. apesar de serem simultaneamente permeados pela Consciência Maior – sendo este o motivo pelo qual eles tanto nos surpreendem com lições incríveis de sabedoria.

Não é tarefa fácil criar a própria “realidade” depois que se abriu mão da conexão com a Consciência Maior – que é o caso da experiência humana (processo chamado de Obnubilação Consciencial). Porém, esta era a intenção do seu Eu Verdadeiro quando criou um Eu Temporário propositalmente desprovido de acesso à Consciência Maior, somente para que a brincadeira da vida pudesse começar.

O desafio é ir lembrando aos poucos da sua própria Divindade e grandeza cósmica. É ir descobrindo, de “baixo” para “cima”, o que é SER DEUS através da experiência diária de NÃO PARECER SER DEUS.

E quando um Ser finaliza o processo de se elevar ao mesmo nível da Fonte da qual ele se originou, quando resgata sua Consciência Plena, ele finalmente se dá conta de Quem Ele É (Sempre Foi e Sempre Será), do que é A Vida e de Quem É Deus.

É uma experiência tão avassaladora que expande não apenas seu Eu Verdadeiro (que viveu tudo junto com você), mas expande até Deus (que também experienciou tudo com você), o qual se torna ainda “maior” através de nós, que somos fatias Dele e Ele (Ela) simultaneamente por inteiro, num processo onde a parte contém o todo, semelhante ao caso das holografias.

Voltando à nossa mente consciente, entenda que ela irá se beneficiar enormemente à medida que ela fica mais a par da sua própria influência direta sobre todos os eventos da sua vida. Aos poucos ela não temerá mais o que vem do inconsciente e nem as emoções – que são as expressões dos sentimentos no corpo. Ela não enxergará mais ameaças ou temerá imprevistos, apenas sentirá uma crescente unicidade na qual sempre esteve envolvida – só tinha esquecido disto…. até agora.

À medida que progride neste processo de redescobrir-se, você não irá mais julgar suas emoções como fazia antes, quando dava passagem somente àquelas mais bonitinhas. E elas não precisarão mais berrar para serem aceitas e vivenciadas, porque elas serão completamente admitidas como parte de Você, um Ser Eterno em processo de se resgatar da brincadeira da Relatividade!

E tenho uma mensagem especial para aquelas pessoas que são muito emotivas, muito sensíveis. Vocês podem acreditar que são muito facilmente influenciáveis, mas a verdade, neste caso, é que vocês estão usando um pretexto para esconder o medo das suas emoções, pois vocês carregam consigo uma crença de que o poder das emoções é tão forte que toda a razão e o bom senso podem ser aniquilados por elas – o que não é verdade!

Pois eu afirmo que TUDO no universo é AMOR. Eu afirmo que VOCÊ É AMOR.

E foi por amor a nós que nosso Eu Maior nos permitiu viver uma ilusão mentalmente criada, onde fingiríamos não ser AMOR. Porém, a vida não passa de uma brincadeira. Todos chegarão no mesmo destino – que é a Fonte que nos criou, a Consciência Maior.

Você está sempre protegido, mesmo no pior dos cenários. Você é um Ser imortal, apesar da mortalidade do seu corpo num cenário cuja moldura tem um início e um fim (nascimento e morte). Não se apegue tanto às ilusões que cria! Mas também não as desdenhe, pois você só conquista a Divindade quando valoriza o seu lado Criatura e o eleva.

Crie coragem para conceder, às suas emoções, o seu fluxo espontâneo e natural, sem julgá-las, evitá-las ou fingir que não as percebe. Elas nunca irão lhe engolir e sempre lhe darão um retorno, conduzindo-o a uma próxima etapa…. até que uma hora você mesmo terá as epifanias necessárias para elevar-se a um novo patamar e tornar-se uma melhor versão de si mesmo.

É só quando você represa as emoções que elas parecem levá-lo a conflitos internos. É de extrema importância, entretanto, que você entenda o poder e a natureza criadora da sua mente consciente, porque caso contrário você acreditará estar para sempre à mercê de condições ou situações sobre as quais você acha que não tem controle.

“A vida não apenas lhe acontece. É você quem a cria com sua mente!”

Enquanto a mente consciente (acordada para seu mundo físico) tem a função de direcionar o fluxo da sua experiência através das suas crenças (e materializá-las no seu cenário de vida), de um outro lado as ações práticas para que tudo suceda são automaticamente conduzidas por outras porções do seu Eu.

Perceba, pois, que a sua experiência é um milagre, e as imperfeições da Relatividade são, no fundo, suas maiores perfeições no sentido de lhe dar esta gigantesca experiência que chama de “sua vida”.

Não tenha medo de adotar novas crenças guiado por seus SENTIMENTOS GENUÍNOS oriundos do coração, pois eles vêm direto do seu Eu Verdadeiro, puros e isentos de medo.

Saiba que sempre que você conscientemente busca por crenças distorcidas ou invisíveis no sentido de querer trocá-las por outras mais adequadas, todo o seu Eu Maior irá ajudá-lo ao longo deste processo. Mas não esqueça que é sempre VOCÊ quem está guiando (conduzindo, criando) sua própria experiência de acordo com o ponto focal da sua mente consciente, de acordo com aquilo sobre o qual você intencionalmente coloca sua atenção.

Quando você aceita, interioriza e finalmente assume que é o único responsável pela criação da sua realidade, então você já não pode mais procurar por outros para culpá-los ou para que resolvam seus problemas para você, e assim você passa a se dar conta de que seus próprios pensamentos, palavras, sentimentos e ações estão sempre moldando seu cenário de vida – e que eles, por sua vez, são lastreados nas suas crenças pessoais, as quais lhe induzirão a filtrar até mesmo as mensagens mais elevadas e intuitivas que recebe, sempre de acordo com o que, para a sua mente, parece aceitável em seu conjunto adotado de valores (por mais distorcido que esteja).

Assim sendo, se você acredita que determinada substância pode lhe prejudicar (e a demoniza), então até mínimas quantidades dela podem lhe fazer passar mal. No sentido inverso, se você pensa que certas comidas irão ajudá-lo, então você será eficaz nesse sistema da cura por alimentos, por causa das suas crenças. Se você acredita na medicina ocidental atual, então ela irá parecer (e ser, dentro de certos limites) benéfica para você. Se você acredita em curandeiros, cartomantes ou videntes, então eles podem lhe ajudar, mas só porque você cria isto!

Porém, todas essas ajudas serão somente temporárias – na melhor das hipóteses.

Porque um dia você será levado a compreender que:

Tudo se origina de você e a você retorna!”

Você será levado a aceitar o fato de que você – e SOMENTE VOCÊ – forma a sua própria realidade, que tudo e todos nela contidos sempre lhe refletirão para lhe dar a experiência que precisa, na exata hora em que terá seu maior impacto transformador. Lembre-se que você não vive num Universo, mas num Multiverso. Tudo é possível, existem infinitas realidades paralelas conspirando para lhe dar exatamente o que você PRECISA, e não necessariamente o que QUER.

Algum dia, em alguma existência sua, você também irá se dar conta de que não poderá usar indefinidamente os outros como muletas para seu despertar (mas só temporariamente), nem mesmo as pessoas mais amadas.

Quando o assunto é Consciência Elevada, a evolução é sempre INDIVIDUAL e INTRANSFERÍVEL!

Você é a Criatura e simultaneamente o Criador da sua própria experiência.

Você está no comando.

Assuma as rédeas!


Que tal…. Você gostou?

Ficou curioso? Você quer mais?

Então…. Vem comigo !

O livro “MANUAL DO HOMEM APAIXONADO – LIVRO 1” está disponível aqui neste mesmo blog (onigya.com) na seção BOOKS do Menu. Ele contém muitas histórias cheias de Consciência, Amor, Paixão e Romance, tudo comentado a partir de uma perspectiva mais elevada da vida (que vem diretamente de uma Consciência Cósmica — assim chamada no livro). Outros livros e sugestões também estarão disponíveis na sequência.

Boa sorte!

JORGE ZAHELL

Deixe seus comentários nos campos apropriados logo mais abaixo (em: Leave a Reply) e clique em POST COMMENT (postar comentário). Seu email não será publicado.

Imagem de Devanath, por Pixabay

^ Voltar ao topo

3 Comments Add yours

  1. Bia Hortêncio says:

    Nossa que texto incrível!!!!
    Esta questão de usar a OTM vou começar amanhã mesmo,em minha meditação diária.
    Sobre o ego,muito bem colocado,quando aplico Reiki sempre peço”que meu ego se afaste e que venha a mim a energia da humildade”.
    Ontem assisti o filme Invictus para um estudo de caso e duas frases estão ecoando em minha mente:”sou dona do meu destino” e “sou capitã de minha alma”.
    Aí hoje li este texto…
    Em vários textos que tenho lido e até no filme de ontem tem aparecido a frase:”tornar a melhor versão de si mesmo”
    e aqui também apareceu.
    Quando faço auto aplicação de Reiki eu sempre busco minhas crenças e formas de eliminá-las ou modificar,mas nunca fiz na meditação,vou começar a fazer.
    Acredito também no poder do AMOR!!! Ele é a energia que move tudo.
    Gratidão por compartilhar este texto🙏
    ✨Muita Luz✨

    Like

    1. Jorge Zahell says:

      Olá Bia.
      Que bom que você gostou.
      A MENTE é uma das mais poderosas ferramentas da Consciência Maior dentro da Relatividade. Ela é MARAVILHOSA e PODEROSA, capaz de realizar quaisquer milagres — desde que alinhada com a própria Consciência.
      Aprender a GUIAR a mente, em vez de apenas calá-la, é usar a mente a seu favor para “construir” essa sua melhor versão concebível de si mesma.
      Quem vê a própria mente como um estorvo está abrindo mão de uma parte importante de si e inclusive indo contra seu Eu Verdadeiro, o qual QUIS se expressar na matéria através de uma mente que temporariamente (vidas e mais vidas) construiria sua Realidade Aparente, só para poder viver a brincadeira da “menosvalia aparente” do mundo Relativo e ter a chance de ter uma perspectiva DIFERENTE (e impactante) de si, da vida e da própria Consciência (Deus).

      Há muita Consciência em todos os Posts desse Blog e até no livro sugerido na seção BOOKS.
      Boa leitura e boa sorte!
      Qualquer dúvida, pergunte!

      Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s